Articular e animar a Pastoral da Comunicação nos Regionais, Dioceses, Prelazias onde ela não está constituída e apoiar onde ela já existe para que o anúncio da Boa Nova chegue a todos com a cultura da comunicação.

Integrar a Pastoral da Comunicação no conjunto da Pastoral da CNBB, proporcionando aos assessores da CNBB conteúdos teóricos e práticos, sobretudo os de liturgia, juventude, Amazônia, catequese e ensino religioso, para que possam realizar seus projetos pastorais a partir da cultura da comunicação.

Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação

Durante o Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação que aconteceu na cidade de Aparecida, SP, nos dias 2 a 6 de julho de 2008, foi consagrada a Nossa Senhora Aparecida, a comunicação da Igreja do Brasil, para que ela nos ensine a comunicar Jesus a todos como ela o comunicou e continua comunicando.

O evento contou com a presença de 160 participantes, entre bispos, sacerdotes, religiosos, religiosas, seminaristas, leigos e leigas que refletiram e debaterem a comunicação na Igreja para o anúncio da Boa Nova a partir da cultura da comunicação gerada pela revolução das novas tecnologias.

No Encontro emergiram indicações e pistas dos trabalhos em grupo:

1. Os Regionais, Dioceses, Prelazias e Paróquia criem um Site ou um Blog para informações, comunicações e história da PASCOM.

2. A coordenação do Regional, Diocese, Prelazia e Paróquia deveria ter uma lista de funções sobre a PASCOM a serem realizadas.

3. Que seja constituída uma equipe, criada neste Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação, entre os coordenadores Regionais e Diocesanos da PASCOM, para refletir com a assessora Nacional da CNBB um plano para a PASCOM do Brasil.

4. Informar a Igreja do Brasil sobre o Mutirão Nacional Caribenho de comunicação que acontece em Porto Alegre em 2009.

5. A assessora Nacional de comunicação da CNBB elabore subsídios impressos e de áudio para a PASCOM, a partir da colaboração e das experiências dos Regionais e Dioceses.

6. Que a CNBB motive os Bispos e os sacerdotes que ainda não instituíram a PASCOM, nos seus territórios de evangelização, que o façam quanto antes.

7. Criar uma Escola de Comunicação que ministre curso teórico e prático, em três etapas, com duração de 1 ano.

8. Animar e articular os Mutirões de Comunicação, Nacional, Regional e Diocesano.

9. Que a assessora de comunicação da CNBB organize e ofereça encontros Regionais de Formação para a comunicação.

10. A CNBB, através da comunicação social, articule para que nos cursos de teologia para os seminaristas, tenha a disciplina de comunicação, para capacitar melhor os futuros sacerdotes para o anúncio do Reino a partir da cultura gerada pelas novas tecnologias

11. Que a CNBB estabeleça parceria com as faculdades que tem comunicação para capacitar a Igreja do Brasil na comunicação.

12. As informações referentes a PASCOM deveriam ficar sob a responsabilidade das Dioceses, pois os Regionais são mais difíceis, devido à distância de uma cidade para a outra. Portanto, tem que ser de responsabilidade do Bispo a divulgação em suas paróquias das reuniões da PASCOM.