Ser amigo de Cristo exige «o esforço de ir contra a corrente»

Palavras que Bento XVI dirigiu na quarta-feira aos 3.500 jovens participantes do encontro internacional UNIV 2008, iniciativa que se celebra todos os anos desde 1968 com a inspiração e alento de São Josemaría Escrivá, fundador do Opus Dei.

[Em inglês:]

Queridos amigos:

Dou minhas cordiais boas-vindas a todos vós que viestes a Roma de diferentes países e universidades para celebrar a Semana Santa juntos e para participar do congresso internacional UNIV. Deste modo podereis beneficiar-vos de momentos de oração comum, de enriquecimento cultural e de intercâmbio fecundo das experiências feitas por vossa associação com centros e atividades de formação cristã patrocinados pelo Opus Dei em vossas respectivas cidades e nações.

[Em espanhol:]

Vós sabeis que com um sério compromisso pessoal, inspirado nos valores evangélicos, é possível responder adequadamente aos grandes interrogantes do tempo presente. O cristão sabe que há um nexo inseparável entre verdade, ética e responsabilidade. Toda expressão cultural autêntica contribui para formar a consciência e estimula a pessoa a superar-se, a fim de que possa melhorar a sociedade. A pessoa se sente, assim, responsável diante da verdade, ao serviço da qual deve colocar-se a própria liberdade pessoal. Trata-se certamente de uma missão comprometedora e para realizá-la o cristão está chamado a seguir Jesus, cultivando uma intensa amizade com Ele através da oração e da contemplação. Ser amigos de Cristo e dar testemunho d’Ele onde quer que nos encontremos exige também o esforço de ir contra a corrente, recordando as palavras do Senhor: estais no mundo, mas não sois do mundo (cf. Jo 15, 19). Não tenhais medo, portanto, quando for necessário, de não se conformar na universidade, no colégio e em todos os lugares.

[Em italiano:]

Queridos jovens da UNIV, sede fermento de esperança neste mundo que anseia encontrar Jesus, em ocasiões sem perceber. Para melhorá-lo, esforçai-vos antes de tudo por mudar vós mesmos através de uma vida sacramental intensa, especialmente aproximando-vos do sacramento da Penitência e participando assiduamente na celebração da Eucaristia. Confio cada um de vós e vossas famílias a Maria, que nunca deixou de contemplar o rosto de seu Filho Jesus. Invoco sobre cada um de vós a proteção de São Josemaría e de todos os santos de vossas terras, enquanto de coração vos desejo uma feliz Páscoa.

[Tradução: Élison Santos. Revisão: Aline Banchieri. © Copyright 2008 – Libreria Editrice Vaticana]