vaso_de_argila_b

Leo Trese

Ed. Quadrante, SP – 128 páginas

Por Mons. José Maria Pereira

Nessa obra encontramos a descrição da vida de um pároco, desde que se levanta até que se deita. E ao fio dos minutos, dos quartos de hora e das horas, o que nos aparece é o mundo interior de um sacerdote.

É um panorama salutar. Tornam-se claras as palavras de S. Paulo: ” Trazemos este tesouro em vasos de barro para que transpareça claramente que a superioridade da virtude provém de Deus e não de nós.”

O livro é também proveitoso aos leigos, pois, que virtudes há que deva viver um bom sacerdote, e não as possa e deva viver um cristão leigo? Para além das situações próprias da função e das atividades de um sacerdote, o que pulsa neste livro é a fragilidade do coração humano, impulsionado pelos toques da graça, a necessidade da fortaleza buscada na oração, o murmúrio da consciência convidando ao desprendimento, à imolação, à bondade.

Esta história de um dia pode ser também a história de uma vida.