Sacerdote: Irmãos e irmãs, nessa oração pública que agora começamos, apresentemos a Cristo que veio procurar e salvar o que estava perdido as nossas intercessões pela Igreja e pelo mundo inteiro:

Todos: Ouvi-nos, Senhor!

1. “Não deixeis tão facilmente transtornar a vossa cabeça” (2Ts 2, 1). Nós vos agradecemos, Pastor eterno, pela segurança e tranquilidade de fé que dais às vossas ovelhas no redil de vossa Santa Igreja, ajudai-nos a permanecer nela e fortificai o Santo Padre, a quem escolhestes para ser o seu Pastor. Rezemos ao Senhor.

2. Fechas os olhos aos pecados dos homens, para que se arrependam” (Sb 11, 23). Vós que ao ressuscitardes dos mortos concedestes à vossa Igreja o dom do sacramento da Penitência, fazei-nos buscá-lo com mais frequência e sinceridade. Rezemos ao Senhor.

3. “E subiu numa figueira para ver Jesus que devia passar por ali” (Lc 19, 4). Não permitais que nada nem ninguém nos impeça de reconhecer-vos quando passais por nós, para que caminhemos sempre na luz de vossa presença. Rezemos ao Senhor.

4. “Hoje a salvação entrou nessa casa” (Lc 9, 9). Entrai, Senhor, com a vossa graça que tudo pode em nossos lares, e fazei de nossas famílias uma continuação do vosso lar em Nazaré. Rezemos ao Senhor.

5. “E os vossos santos com louvores vos bendigam” (Sl 144, 10). Que nossos irmãos e irmãs defuntos se unam no louvor de vossa glória, junto com a Virgem Maria e todos os Santos. Rezemos ao Senhor.

Sacerdote: Deus, que não recusastes entrar em casa de Zaqueu para conceder-lhe a graça da penitência e o vosso perdão, vinde em socorro de nossa fraqueza, e restaurai por vossa misericórdia o que perdemos por nossa miséria. Vós que viveis e reinais para sempre. Amém.